BLOG

Líder Eremita: o que é e por que esse tipo de líder está deixando de existir?


27/10/2021 Priscylla Freitas

Ser um líder eremita não é mais a única opção, e esse tipo passou a ser uma escolha, mesmo que você, líder, ainda não saiba disso. Antes de mais nada, quero compartilhar com você o seu significado.

O que é um líder eremita?

Líder eremita: é o líder que caminha isolado em um lugar deserto, com o objetivo de construir sua autoridade, desenvolver equipes, entregar o resultado esperado pela diretoria e pelo cliente.

Ele é considerado uma autoridade, contudo, merece ser respeitado, amparado e orientado como qualquer outra pessoa em outro cargo ou função. Então, desde a era da Revolução Industrial, criou-se um arquétipo de gestor, em que cabia a ele delegar, ter todas as respostas na ponta da língua e do lápis, ser capaz de resolver todas os problemas, no entanto, errar não era permitido, tão pouco imaginado. Esse era um estereótipo de um profissional perfeito, praticamente programado para ser um robô em um corpo de carne e osso, e assim tem sido por longas e longas décadas…

Como uma das evidências desse pensamento, você já deve ter ouvido a famosa frase: “se a sua equipe performou muito bem, é mérito da equipe e, se ela performou mal, a responsabilidade é do líder”. Agora, te pergunto: quem está ao seu lado para te orientar, acompanhar e dar feedbacks em relação a sua performance como líder?

Geralmente, são os resultados que te orientam na caminhada, certo? Se sua resposta foi sim, te digo neste instante: é uma furada utilizar o resultado como parâmetro de sucesso (ou fracasso).

Eu já passei por isso ao longo dos meus 20 anos de carreira corporativa, e sei muito bem o que é estar na posição de líder, em que todos os liderados buscam apoio e a diretoria busca resultado (não há nada de errado nisso), porém, raramente existe um apoio personalizado para você que está nessa cadeira de líder eremita.

Acredite, não estou aqui para fazer uma caça às bruxas, não estou aqui para descobrir quem foi que causou essa enorme lacuna entre Diretoria, Líderes e Equipes, mas para te dizer: seja um líder altruísta consigo mesmo!

Líderes da nova era, como eles agem?

Sim, estou falando, em especial, que o foco agora não é mais você caminhar isolado e pagar penitências quando não tiver clareza de onde e como agir.

Quero te convidar a ser um líder da nova era, o líder que, antes de cuidar de uma equipe, se prepara a partir do autoconhecimento para uma jornada pessoal e profissional de clareza, alívio, potencialização dos próprios recursos e, acima de tudo, para ser o seu próprio líder, tendo autonomia sobre suas percepções e controle sobre suas atitudes, antes mesmo de colocá-las em prática.

Conhecer e preparar sua viagem antes de pisar no território te dará confiança, discernimento e tempo para rever a rota, caso seja necessário. Não estou falando aqui de um mundo de contos de fadas, em que não haverá desafios complexos, mas de ter um profundo conhecimento do tipo de líder que você é com você mesmo e, posteriormente, com sua equipe. Focar nos seus recursos naturais e nos ambientes físicos que te potencializam é uma das chaves para ser um líder na integra.

Diminuir os ruídos emocionais, racionais e cognitivos irão transformar sua vida de líder eremita em uma vida feliz, abastecida de conhecimentos e de atitudes totalmente vinculadas aos seus valores. Consequentemente, você saberá onde, como e o porquê das suas ações, e irá, antes de mais nada, liderar a sua forma de ser. Depois, irá liderar a sua equipe, que fatalmente será uma projeção da realização dos seus recursos naturais e das técnicas aplicadas em máxima potência.

Não conhecer você em primeiro lugar traz muita confusão, desilusão, frustração e até mesmo depressão. Por exemplo: quando você está como um líder de equipe de vendas e não bate a meta, e um outro time, que tinha a mesma meta, conseguiu atingir o objetivo, provavelmente, nessas situações, passa pela sua mente: quero saber agora o que foi que deu certo lá e o que não deu certo aqui, certo?

Esse comportamento pode acabar com você, porque foi utilizada uma das táticas mais destrutivas que existem para o desenvolvimento de um líder e de uma liderança saudável. Você, automaticamente, usou a comparação, entendeu que o outro líder e a equipe dele são melhores do que você e a sua. Isso, na maioria das vezes, gera, entre outras coisas, a competição e uma frustração, afinal, você imagina que, naquela equipe, tudo funciona, mas a verdade é que a falta de uma estratégia muito bem elaborada e baseada nos seus recursos naturais como líder é o que impossibilita sua autonomia e suas tomadas de decisões assertivas.

O que o autoconhecimento traz de benefícios?

O autoconhecimento traz o alivio nas rotinas do dia a dia e, uma vez que você se conhece, potencializa o que te faz bem, isola o que te faz mal e muda as suas perspectivas, que, anteriormente, estavam pesadas e nebulosas. Então, elas passam a ser vistas com transparência e não são mais tratadas como o ponto focal.

O contrário de ser um líder eremita é ser um líder saudável, em que o bem-estar mental, físico e espiritual passam a ser respeitados, potencializados e utilizados de forma consciente e integral. O reflexo desse movimento altruísta (altruísta sim, porque irá reverberar em todos os seus relacionamentos) proporcionará um exemplo para que outros líderes possam engajar e viver, de forma plena, a sua missão. Uma pessoa saudável pode e deve liderar e desenvolver outros líderes saudáveis.

Hoje, ser líder não é mais um ato de somente desenvolver equipes, gerar resultados e trazer mais ganhos baseados em competição. Atualmente, o SER LÍDER passa por uma transformação intensa e sem volta, não cabendo mais agir como um déspota sobre si mesmo, criticar seus resultados após cada “fracasso” e tentar, a todo custo, ter uma equipe movida pela vaidade ou “conquista pela conquista”. Hoje, o propósito de ser líder começa pelo primeiro pilar: o do autoconhecimento.

Hoje, não existe mais lugar para o líder que não sabe quem ele é, e os que insistirem em usar somente a racionalidade, estarão fadados a ter crises de identidade e a saírem de cena. O Líder saudável usa e respeita as suas características e, consequentemente, saberá enxergar e compreender as diferenças de personalidades de seus pares e equipes.

Dessa forma, o movimento em curso para novos líderes já exige que você tenha congruência entre o que faz, fala e vive, e nada vai mais para frente nessas misturas de gerações de líderes do que a verdade de ser quem você nasceu para ser. Portanto, ser um líder ermitão não faz mais sentido e está com os dias contados, mesmo que você preste serviço em uma empresa “dinossauro” ou tenha a sua empresa. Ser um líder saudável não tem mais a ver com o lugar onde você desenvolveu ou desenvolve sua carreira, é sobre VOCÊ!

Escolha por você em primeiro lugar, dessa forma, você será seu amigo, seu parceiro de jornada e poderá transmitir, para outros líderes, um movimento de autoridade, não sobre os outros, mas sobre você mesmo. Não se esqueça: não se trata de sair de uma cadeira de ermitão e se sentar em uma cadeira de líder egoísta. Trata-se de sair de uma cadeira de isolamento e penitência, para poder chegar a uma cadeira de respeito, autoestima, amor próprio e altruísmo.

Finalmente, espero que tudo isso faça sentido e possa te possibilitar uma visão sobre quem realmente você é como pessoa e líder!

Leia Também: Líder, o problema é você! Porém, a solução está em suas mãos.

Voltar


NEWSLETTER
Inscreva-se para receber:

    Faça o teste e descubra o nível de engajamento da sua equipe.

    Escola E3

     

      CONTRATE
      NOSSAS SOLUÇÕES

      Endereço
      Rua Serra de Botucatu, 878/880 – Conjunto 1604
      Vila Gomes Cardim – São Paulo/SP
      CEP: 03317-000

      Contato Comercial
      (11) 3132-8262
      (11) 94574-5234
      (11) 98136-3938

      E-mail
      atendimento@escolae3.com.br