BLOG

Sucesso ou Felicidade: Qual é mais Importante?


17/03/2021 Raimundo Ribeiro

Você não precisa ter Sucesso para ser Feliz, mas precisa ser Feliz para ter Sucesso. 

Se você começar a observar as pessoas ao seu redor, perceberá que a maioria segue uma fórmula que foi sutilmente – ou não tão sutilmente – ensinada nas escolas, nas empresas, pelos pais ou pela sociedade. Ou seja: se você se empenhar, terá sucesso e só depois de ter sucesso é que poderá ser feliz. Essa crença explica o que costuma nos motivar na vida.

Por exemplo: Pensamos se ao menos eu conseguisse aquele aumento de salário, atingisse a próxima metas de vendas ou conseguisse emagrecer, finalmente seria feliz.

Sucesso antes, felicidade depois. O único problema é que essa fórmula é incorreta.

Você sabia que a felicidade precede o sucesso?

Os cursos mais populares da Universidade Harvard não ensinam medicina ou direito, mas felicidade. Da mesma forma como a sua atitude mental em relação ao trabalho afeta o seu desempenho, o mesmo acontece com a sua atitude mental em relação à sua própria capacidade.

O que quero dizer com isso é que, quanto mais você acredita na própria capacidade de sucesso, maiores são as chances de atingir esse sucesso. Isso pode soar com uma grande besteira puramente motivacional (e, na verdade, a ideia de fato foi divulgada por algumas fontes pouco confiáveis ao longo dos anos). Mas as últimas décadas testemunharam uma explosão de estudos científicos sérios e rigorosos sustentando esse conceito.

Com mais uma década de pesquisas revolucionárias nos campos da psicologia positiva e da neurociência comprovaram, sem sombra de dúvida, que a relação entre sucesso e felicidade é, na verdade, o contrário do que se costuma acreditar. Graças a essa ciência de vanguarda, agora sabemos que a felicidade precede o sucesso.

Os sete princípios do benefício da felicidade

1 – O Benefício da Felicidade:

Como o cérebro positivo possui uma vantagem biológica em relação ao cérebro neutro ou negativo, este princípio nos ensina como retreinar o cérebro para capitalizar a atitude positiva e melhorar nossa produtividade.

Quando estamos felizes – quando a nossa atitude e estado de espírito são positivos – somos mais inteligentes, mais produtivos, mais motivados e, em consequência, temos mais sucesso. A felicidade é o centro, e o sucesso é que gira em torno dela. Estudos com mais de 275 mil participantes revelou que a felicidade leva ao sucesso em praticamente todos os âmbitos da nossa vida.

2 – O Ponto de apoio e a Alavanca:

A maneira como vivenciamos o mundo, e a nossa capacidade de prosperar nele, muda constantemente a partir da nossa atitude mental. Este princípio nos ensina como podemos ajustar nossa atitude mental (nosso ponto de apoio) de maneira a nos dar o poder (a alavanca) para atingirmos a realização e o sucesso.

Pense em uma ocasião na qual você se viu em circunstâncias similares e apresentou um bom desempenho. Anos de pesquisas demonstram que um foco específico e sistemático nos seus pontos fortes durante uma tarefa difícil produz melhores resultados.

3 – O Efeito Tetris:

Quando o cérebro fica preso a um padrão que foca o estresse, a negatividade e o insucesso, nos condicionamos ao fracasso. Este princípio nos ensina como retreinar o cérebro para que identifique padrões de possibilidade, de forma que possamos perceber – e aproveitar – as oportunidades que encontramos pelo caminho.

Ao elaborar uma lista das ‘’três coisas boas’’ que aconteceram durante o dia, o seu cérebro será forçado a rever as últimas 24 horas em busca de elementos positivos potenciais – coisas que levaram a pequenas ou grandes risadas, sentimentos de realização no trabalho, o estreitamento de laços com a família.

Em apenas cinco minutos por dia, esse exercício treina o cérebro a perceber e se focar melhor nas possibilidades de crescimento pessoal e profissional e a aproveitar oportunidades de concretizar essas possibilidades.

4 – Encontre Oportunidades na Adversidade:

Diante da derrota, do estresse e da crise, o cérebro mapeia diferentes caminhos para nos ajudar a sobrevier às adversidades. Este princípio diz respeito a encontrar o caminho mental que não só nos tira do fracasso ou do sofrimento, mas também no ensina a sermos mais felizes e mais bem-sucedidos graças a ele.

Pessoas com um explanatório otimista interpretam a adversidade como algo pontual e temporário (algo como: A situação não é tão ruim assim e vai melhorar) enquanto aquelas com o explanatório pessimista veem os mesmos eventos como mais globais e permanentes (algo como: A situação é terrível e nunca vai mudar).

Em consequência, suas crenças afetam diretamente suas ações. Aqueles que acreditam na última afirmação mergulham no desamparo e param de tentar, enquanto aqueles que acreditam na primeira afirmação são impelidos a melhorar o desempenho.

5 – Círculo do Zorro:

Quando nos vemos em dificuldades e nos sentimos sobrecarregados, nossa lógica cerebral pode ser dominada pelas emoções. Este princípio nos ensina a retomar o controle concentrando-nos primeiro em metas pequenas e factíveis e só depois expandindo gradativamente o nosso círculo para atingir metas cada vez maiores.

Sentir que estamos no controle, que somos os mestres do nosso próprio destino no trabalho e na vida, é um dos maiores propulsores tanto do bem-estar quanto do desempenho.

6 – A Regra dos 20 segundos: 

Muitas vezes sentimos ser impossível manter uma mudança por muito tempo porque nossa força de vontade é limitada. E quando nossa força de vontade falha, voltamos aos nossos velhos hábitos e sucumbimos ao caminho da menor resistência, é possível redirecionar o padrão da menor resistência e substituir maus hábitos por bons.

7 – Investimento Social:

Diante de dificuldades e estresse, algumas pessoas escolhem se isolar e se retirar para dentro de si mesmas. Mas as pessoas mais bem-sucedidas investem nos amigos, colegas e parentes para continuar avançando. Este princípio nos ensina como investir mais em um dos mais importantes fatores preditores de sucesso e excelência – nossa rede social de apoio.

Quando temos uma comunidade de pessoas com as quais podemos contar – um parceiro na vida, parentes, amigos e colegas, multiplicamos nossos recursos emocionais, intelectuais e físicos. Nos recuperamos mais rapidamente de contratempos, realizamos mais e temo um maior senso de propósito.

Nossas atitudes e comportamentos não só afetam as pessoas com as quais interagimos diretamente – como nossos colegas, amigos e parentes, como influência de cada pessoa parece de fato se estender às pessoas em três graus de influência.

Então, quando você usa esses princípios para realizar mudanças positivas na sua própria vida, está inconscientemente alterando o comportamento de um número maior de pessoas.

Então, que tal espalhar o benefício da felicidade em casa, no trabalho e por toda parte?

Fonte: Livro o Jeito Harvard de ser Feliz

Voltar


NEWSLETTER
Inscreva-se para receber:

    Faça o teste e descubra o nível de engajamento da sua equipe.

    Escola E3

     

      CONTRATE
      NOSSAS SOLUÇÕES

      Endereço
      Rua Serra de Botucatu, 878/880 – Conjunto 1604
      Vila Gomes Cardim – São Paulo/SP
      CEP: 03317-000

      Contato Comercial
      (11) 3132-8262
      (11) 94574-5234
      (11) 98136-3938

      E-mail
      atendimento@escolae3.com.br